Home / Saúde & Pele / Pele de Criança – Características e Cuidados

Pele de Criança – Características e Cuidados

bebe 2 A pele das crianças é mais sensível que a dos adultos, na infância ela ainda não apresenta algumas proteções mais específicas: Não produz óleo de forma eficiente, é mais fina, as glândulas sudoríparas não estão totalmente amadurecidas. Ao longo da vida ela vai ficando mais grossa, mais manchada e mais espessa a fim de se proteger contra os fatores que podem agredi-la. Importante lembrar que a pele dos pequenos é mais sensível à luz do sol e calor, estando mais predisposta a brotoejas, por exemplo. Portanto, deve-se tomar muito cuidado com a pele da criança na primeira infância, principalmente no verão.

 Algumas dicas de cuidado para prevenir os problemas mais comuns:

Assaduras: 

São causadas pela irritação da urina na pele em regiões onde há abafamento e calor, principalmente em região de dobras. Não é uma condição normal e crianças mais gordinhas, que urinam mais, que possuem urina mais ácida ou que estão com diarreia são mais acometidas. Deve-se redobras os cuidados com a higiene, evitando que a criança fique horas molhada, utilizar fraldas descartáveis, que absorvem e controlam a quantidade de urina, se forem de tecido devem ser de um algodão suave. Ao trocar a criança deve-se secá-la muito bem e usar protetores a base de hidratantes hipoalergênicos ou de filmes oleosos que protejam a pele do bebê, tanto do contato com a urina, quanto de fezes e até mesmo do próprio abafamento. As mamães devem ficar atentas caso percebam qualquer alteração, como a pele avermelhada, pústulas (tipo de espinha) ou mesmo  feridinhas, o correto é procurar imediatamente um especialista.

Alergia:

bebe 3A atopia – alergia – pode atingir qualquer criança que tenha predisposição e pode manifestar-se tanto como rinite, asma, bronquite, quanto alterações na pele – a dermatite atópica. As crianças atópicas podem reagir ao próprio suor, ao próprio encaloramento, e apresentam muito mais potencial de irritação na pele do que as outras crianças em geral.  As picadas de insetos como formiga, pulga, borrachudo e pernilongo podem originar pequenas lesões não somente nos locais das picadas, como em todo corpo da criança, o chamado estrófulo. Essas feridinhas coçam muito, incomodam e podem até mesmo deixar cicatrizes. Caso ocorra, deve-se hidratar bem a pele do bebê e em casos mais espalhados procurar um médico para uma melhor orientação.

O uso de cremes, cosméticos, produtos repelentes podem ser desencadeantes de alergias principalmente em dobras, onde a região fica avermelhada, coçando muito e podendo apresentar um liquido com posterior formação de cascas. Da mesma forma como no estrófulo, deve-se hidratar a região afetada e se estiver com muita casquinha pode-se lançar mão de óleo mineral para a higienização.

A orientação médica sempre é importante. E nunca utilize produtos que o vizinho ou amigo falou que é bom: Lesões de pele são parecidas e o uso de cremes e pomadas deve ser individualizado sempre!

Viroses:

bebe 1A catapora e o molusco contagioso são doenças virais comuns na infância e a higiene na fase aguda é fundamental. Não há necessidade de se utilizar anti-sépticos para prevenir infecções. No caso da catapora, a pasta d’água, muito utilizada, tem ação secativa das bolhas e também calmante, quando a pele está coçando. No molusco contagioso, deve-se fazer extração das lesões ou de forma manual ou com uso de medicamentos, com orientação médica, pois a extração de forma errada pode ajudar a espalhar a doença.

Uso de maquiagem e esmalte:

Os cosméticos mais modernos são geralmente hipoalergênicos, como os dos adultos, porém em concentrações menores. O uso exagerado dessas substâncias, em produtos de qualidade duvidosa, pode causar obstrução na pele, irritação e hipersensibilidade. Resumo: Pode-se utilizar com moderação e observando sempre a qualidade do produto.

bebe 4Cuidados fundamentais:

As crianças possuem as glândulas sebáceas não totalmente desenvolvidas, desta forma, os sabonetes ideais devem conter pouca concentração de detergentes e evitar qualquer cosmético que tenham muito cheiro, o que é uma delícia, porém um veneno para a pele dos pequeninos. Para evitar problemas futuros na pele é importante que desde criança alguns cuidados sejam tomados, tais como, evitar o excesso de sol, evitar lugares muito quentes e ambientes fechados para que a pele não tenha problemas de brotoejas e em caso de assaduras, evitar que a pele fique com machucaduras mais profundas nas áreas das dobras, para que não surjam cicatrizes.  A partir dos 6 meses de idade a criança já pode utilizar protetores solares, os com formulações para a pele delas e que contenham filtros físicos, são os mais adequados! E quando expostos ao sol, devem sempre lembrar do uso de bonés/chapéus e roupas adequadas, é fundamental!

About Cristina James

Cristina James
Cristina James é graduada em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora, pós graduada em Dermatologia Clínica e Dermatologia Estética Avançada pelo ISMD - Faculdade de Ciências Medicas de Belo Horizonte. Atende na Clínica Raul Soares(Ubá) e Hospital Sao Joao Batista (VRB). Em sua coluna dará dicas de saúde, beleza e estética!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top